Em alta no Barça, Andressa Alves vira referência em seleção sem Marta e cia

Atacante assume com naturalidade pressão por ser um dos principais nomes na ausência do "trio de medalhões" formado por Marta, Cristiane e Formiga

0
837
Andressa Alves com a taça da Copa da Rainha (Foto: Reprodução/Instagram )

Apenas 25 anos idade e uma das referências da seleção brasileira. A atacante Andressa Alves não esconde que a felicidade por ter se tornando uma das principais jogadoras do futebol feminino. Mais do que isso, encara com naturalidade a pressão de ser apontada como o grande nome nas ausências de Marta, Cristiane e Formiga.

– Pincipalmente quando a Marta, Formiga, Cristiane não estão acaba sobrando para mim, para a Andressinha, que já jogamos fora, para a Bia também que jogou fora. Mas estamos acostumadas com isso, porque no nosso clube temos muita pressão, então é normal. Me sinto feliz em ser uma referência para as meninas mais novas e quero continuar fazendo bem o meu trabalho no clube para poder sempre estar na seleção – disse.

Andressa Alves e outras 21 jogadoras passam por um curto período de treinos antes do Torneio das Nações, competição que será realizada nos Estados Unidos entre o fim de julho e início de agosto, fora da Data Fifa e que a seleção brasileira irá jogar pensando na montagem do elenco que irá disputar a Copa e Pan, em 2019, e Olimpíada, em 2020.

– É muito difícil a seleção conseguir se planejar para o Mundial, porque praticamente o nosso time todo joga na Europa. Os 10, 11 dias são pouco tempo. Acho que a gente vai poder se preparar com amistosos fortes nesse tempo e um mês antes do Mundial, que é o campeonato mais difícil pra gente – analisa Andressa.

Campeã da Copa da Rainha, Andressa vive grande fase e se tornou referência também no seu cluube, o Barcelona. Apesar da troca de treinador, a brasileira seguiu jogando e crê que a sequência do trabalho na Espanha certamente irá lhe credenciar para defender a seleção brasileira na Copa e no Pan, ambos no próximo ano.

– O Barça é um grande clube, muito difícil [jogar]. Fui a primeira brasileira a jogar lá, mesmo trocando de treinaror continuei jogando. Estou feliz, acabei de ganhar a Copa da Rainha, meu segundo título com a camisa do Barça. Acho que fazendo um bom trabalho no Barça, consequentemente posso vir a ser convocada pela seleção – conta.

Andressa Alves, atacante da seleção brasileira (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

A seleção brasileira feminina treina até o próximo dia 12 em Itu de olho no Torneio das Nações, que será realizado nos Estados Unidos entre o fim de julho e início de agosto. Por não ser uma Data Fifa, algumas jogadores não foram liberadas pelos seus clubes, abrindo ainda mais espaço para testes e oportunidades a jogadoras que estão sendo observadas pela comissão técnica.

No Torneio das Nações, o Brasil irá enfrentar a Austrália (26/7), o Japão (29/7) e os Estados Unidos (02/8). Cortada por uma lesão na panturrilha, Marta deve se recuperar a tempo de jogar a competição.