Recuperação de estrada libera acesso para moradores de condomínio em Sobradinho

0
120

As últimas chuvas causaram estragos na via que dá acesso dos moradores do condomínio Estância Vila Rica, em Sobradinho, à BR 020. Sem asfalto, a pista ficou cheia de buracos por causa das precipitações e os moradores ficaram praticamente ilhados. Mas, agora, o trânsito de carros no local está bem mais fácil.

Desde terça-feira,  a equipe do Polo Área Norte do programa GDF Presente está patrolando a estrada de terra. O trecho que está recebendo as melhorias tem quatro quilômetros de extensão. “Vai da porta do condomínio até a BR 020. Dentro do parcelamento não podemos entrar. Os próprios moradores se responsabilizam por essa área”, diz Ronaldo Alves, coordenador do polo.  

Os trabalhos estão previstos para terminar nesta sexta-feira (22). Além da patrol, que deixa o piso mais regular, a equipe cavou, com a retroescavadeira, uma espécie de buraco na pista, que vai desviar a água para o mato e funcionar como bacia de contenção da chuva. Um caminhão pipa também está sendo usado, além de dois caminhões de apoio. “O  caminhão pipa é para não formar poeira. Ele também ajuda a compactar a terra”, explica Ronaldo.

A demanda chegou ao GDF Presente pela Administração Regional de Sobradinho que recebeu pedidos de moradores através da ouvidoria. Segundo o administrador, os trabalhos vão beneficiar cerca de mil pessoas. “A via é usada tanto por moradores quanto por trabalhadores do condomínio. Naquela região não passa ônibus”, afirma o administrador, Eufrásio Pereira.

O administrador diz que a via é usada principalmente pelos moradores do condomínio que precisam ir ao Plano Piloto. “É a única saída direta para a BR 020. Se não for por lá, os moradores precisam dar a volta pelo Polo de Cinema para chegar à rodovia, que é muito mais longe”, completa o coordenador do Polo Área Norte.

Pereira salienta que a administração constantemente recebe solicitações para a manutenção de estradas de terra na região administrativa e executa os reparos com maquinário próprio. “Mas dessa vez, o trecho a ser reparado era extenso e mais máquinas eram necessárias. Aproveitamos que o GDF Presente estava na cidade e pedimos para eles executarem o serviço”, conta.

Galeria de Fotos